Quais São As Doutrinas Principais do Mormonismo

MormonWiki, a enciclopédia livre sobre os mórmons escrita da perspectiva dos membros fiéis.<br> ''<nowiki>http://pt.mormonwiki.com/</nowiki>Quais_S%C3%A3o_As_Doutrinas_Principais_do_Mormonismo''

Quando as pessoas falam sobre as crenças Mórmons, elas frequentemente se concentram em pequenas coisas que não são importantes, que não são ensinadas, e até mesmo não mais praticadas atualmente. Ao fazê-lo elas perdem a oportunidade de entender o Mormonismo como é vivido hoje e até mesmo como ele foi originalmente ensinado. Para entender o Mormonismo, você deve se concentrar nas principais doutrinas, que são aquelas que foram canonizadas como doutrina oficial e consistentemente ensinada. Enquanto algumas práticas sofreram mudanças à verdade não.

Existem algumas diretrizes que podem ajuda-lo a avaliar se um ensinamento é uma doutrina essencial – ou mesmo se ela é uma verdadeira crença Mórmon.


Primeiro, devemos compreender de que cada palavra proferida por um profeta não é necessariamente doutrina, particularmente nos primeiros anos da organização da igreja. No inicio, a igreja era dirigida de modo informal. As pessoas falavam entre si e algumas vezes alguns tomavam nota e publicavam essas conversas informais ou especulações dos lideres da igreja.

O Diário de Discursos (Journal of Discourses) é uma fonte comum usado por pessoas de outras religiões que gostam de fazer especulações. O Diário de Discursos não é uma publicação oficial da igreja e não é usado como fonte para a doutrina oficial. Ele foi compilado por pessoas que faziam notas de discursos, orações, sermões e outros eventos e então os publicavam. Entretanto, nem todos os registros eram precisos. Nenhum deles era avaliado ou aprovado pelos lideres da igreja como declarações oficiais de doutrina. Foi publicado particularmente na Inglaterra, para prover rendimento para o proprietário de jornais, embora Brigham Young aprovasse o projeto como uma maneira de que os Mórmons Europeus soubessem o que acontecia em Utah. Era o equivalente a um jornal. Hoje, os Mórmons são proprietários do Deseret News, e os artigos que são publicados no jornal não são considerados doutrina oficial, e nem os artigos do Diário de Discursos. Com o advento da tecnologia moderna, muitos erros foram oficialmente documentados.

Porque a igreja era pequena, mesmo na Conferencia Geral, hoje um evento muito formal, as pessoas eram convidadas a fazerem perguntas. Como as crenças Mórmons se baseiam em revelação continua e aprender “linha sobre linha” muitas das doutrinas não era ainda bem conhecido. Por isso algumas vezes os lideres especulavam sobre possíveis respostas. Essas especulações não se tornaram doutrina. Essas especulações não se tornaram doutrina a menos que Brigham Young ou outros profetas orassem e recebessem a confirmação da veracidade da doutrina. Caso contrário, ela era apenas uma opinião pessoal e até mesmo um profeta pode ter uma opinião.

Então como podemos saber se uma opinião é uma doutrina oficial? Os sites oficiais da Igreja, Mormon.org (voltado para pessoas que não são membros da Igreja) e LDS.org (voltado aos membros, mas que qualquer pessoa pode acessar) contem declarações de doutrinas oficiais. Procure por anúncios oficiais ali.

É importante lembrar que nem todas as doutrinas possuem o mesmo nível de importância. É também importante lembrar que a Igreja acredita que Deus continua a revelar sua vontade e a doutrina é revelada de modo que os Mórmons possam crescer linha sobre linha. Isso significa que os Mórmons receberam, com o passar do tempo, doutrinas especificas para um período especifico ou doutrinas preparatórias. À medida que a Igreja cresceu e as pessoas aprenderam melhor o evangelho, Deus gradualmente adicionou verdades a este conhecimento. Um modo simples de compreender como isso funciona é ler os manuais escritos para as crianças. Embora o mesmo assunto possa ser abordado em cada faixa etária, as crianças mais velhas o assunto é ensinado em um nível de maior complexidade porque elas estão prontas para recebê-lo. Os Mórmons também são ensinados por Deus em estágios que crescem em conhecimento do evangelho.

Joseph Smith compilou treze Regras de Fé que explicam as principais crenças daquela época. Elas ainda são ensinadas e memorizadas pelas crianças. Lê-las pode ajudar as pessoas que verdadeiramente desejam estudar o Mormonismo a aprender a verdade e quais são suas doutrinas centrais.

A primeira Regra de Fé contém um principio central e fundante do Mormonismo:

“Cremos em Deus o Pai Eterno, em Seu Filho, Jesus Cristo, e no Espirito Santo.” Ela é a fundação onde todas as outras doutrinas são baseadas. A primeira Regra de Fé torna possível a quarta, que é um sumario da crença central do Mormonismo:

“Cremos que os primeiros princípios e ordenanças do evangelho são: primeiro, Fé no Senhor Jesus Cristo; segundo, Arrependimento; terceiro, Batismo por imersão para a remissão dos pecados; quarto, imposição das mãos para o dom do Espirito Santo.”

Fé em Jesus Cristo é vital para missão e doutrina das crenças Mórmons. Arrependimento, a segunda parte dessa regra de fé, faz referimento a expiação de Jesus Cristo e a importância tanto da graça e do arrependimento no processo de viver uma vida Crista. Batismo, realizado da mesma maneira na qual Jesus foi batizado, permite as pessoas a serem perdoadas de seus pecados como resultado da graça, que vem através da expiação. O Espirito Santo é o dom que o próprio Jesus prometeu que enviaria aos Seus seguidores quando partisse.

Outro principio do Mormonismo é a revelação continua. Em nenhum lugar da Bíblia diz que depois da morte de Jesus, Deus não iria mais se comunicar com os Seus filhos ou chamar profetas. Enquanto os apóstolos viveram, eles receberam revelação e orientação de Deus como apóstolos videntes e reveladores. Depois que foram mortos, Deus não chamou novos profetas e apóstolos por algum tempo, conhecemos esse período como a apostasia. Não era que Deus não estava mais disposto a chamar profetas, mas os mortais não estavam mais dispostos em aceitar e honrar os profetas. Quando isso aconteceu, o dom da profecia foi removido da terra. Isso havia acontecido repetidamente durante a época da Bíblia e aconteceu por um longo período depois que os apóstolos morreram.

Entretanto, a Bíblia afirma que Deus não fara coisa alguma exceto por meio dos Seus profetas. (Veja Amos 3:7). Isso significa que em ordem de nos preparar para o retorno de Jesus Cristo, outra principal crença Mórmon, Deus chamou novamente profetas. Ele O fez quando escolheu Joseph Smith como Seu primeiro profeta dos últimos dias. Hoje, a Igreja é liderada por Thomas S. Monson, o profeta Mórmon.

Não há duvida da necessidade que o mundo de hoje tem de profetas. Por todos os lados podemos ver muitas igrejas, todas com conflitos doutrinários. É claro que a doutrina original se corrompeu com o passar do tempo – esse processo ocorreu mesmo na época do Novo Testamento, fazendo com que os apóstolos fizessem recorrentes discursos para corrigir doutrinas mal compreendidas. Sem um profeta, nenhum homem pode fazer nada além de adivinhar aquilo que Deus deseja para os Seus filhos hoje e o qual é a doutrina correta. A revelação moderna é a chave dada aos homens para que se preparem para a Segunda Vinda.

Outra doutrina essencial do Mormonismo é a vida familiar. As crenças dos Mórmons incluem poderosos ensinamentos sobre a santidade da unidade familiar. As famílias foram ordenadas por Deus para ajuda-Lo em Seus propósitos na terra. Os Mórmons acreditam que o plano de Deus para as famílias hoje consiste em uma mulher e um homem e é esperado que essa união dure para sempre. Os Mórmons podem se casar em um templo a ter seu casamento “selado” para o tempo e para a eternidade. Isto significa que eles não serão separados pela morte, mas que continuem casados para sempre se forem dignos de receber as bênçãos de Deus. Além do mais, pais e filhos também são selados para sempre, muitas pessoas instintivamente entendem e acreditam nessa doutrina.

O Plano de Salvação também ocupa uma posição central na doutrina Mórmon. É a historia de nossa vida eterna que unifica as mais importantes crenças e ensinamentos Mórmons. Nossa historia começa quando Deus criou nossos espíritos. Vivemos com Ele como espíritos durante um longo tempo, aprendendo a verdade, aprendendo a amar a Deus, e decidindo que tipo de pessoa gostaríamos de ser. Eventualmente, assim como as crianças que vivem em nossa casa, não poderiam mais progredir a não ser que saíssem de casa e fossem “enfrentar o mundo, que Jesus e Deus haviam preparado para nós. Ele nos disse que quando fossemos para lá, esqueceríamos de nossa vida com Ele, porque nessa jornada deveríamos usar a fé. Entretanto, poderíamos ganhar corpos físicos e famílias, e o Espirito de Cristo nos acompanharia para nos ajudar a reconhecer a verdade e encontra-la.

Durante nosso tempo aqui enfrentaríamos desafios – que seriam diferentes para cada pessoa – e poderíamos encontrar nossas respostas para elas. O arbítrio seria um fator chave para essa experiência. Nossas escolhas podem como o profeta Mórmon Thomas Monson gosta de dizer, determinar nosso destino. Entretanto, nós não poderíamos escolher as consequências das nossas ações.

Deus sabia que todos pecaríamos, e Ele deseja que fosse possível para nós que retornássemos a Ele mesmo assim. Ela nos ama e deseja que retornemos a casa. Por essa razão, Ele prometeu que enviaria um Salvador que viria a terra, ensinaria o evangelho, e tomaria sobre ele os nossos pecados, nos salvando através da graça. A graça nos permitiria ressuscitar, nos arrepender e retornar a Deus se cumprir os mandamentos. A graça não pode ser comprada e não temos, em nós mesmos, o poder de ressuscitar ou nos perdoar. No entanto, a Bíblia é muito clara ao declarar que só aqueles que guardam os mandamentos e os que se arrependem dos seus pecados serão autorizados a voltar a viver com Deus. “Nem todo o que diz Senhor, Senhor, entrara no Reino dos Céus; mas aquele que faz a vontade do meu Pai que esta nos céus” (Mateus 7:21). A Bíblia nos alerta que a fé sem obras é morta. Se você disser que acredita e aceita Jesus Cristo como o seu Salvador, você esta dizendo apenas palavras a não ser que elas sejam seguidas pela obediência.

Alguns não estavam dispostos a aceitar Jesus Cristo como o Salvador, preferindo a promessa de Satanás de que salvaria todas as pessoas privando-as de seu arbítrio. Você gostaria de ser apenas um fantoche de Satanás? Ter uma vida sem significado? Uns terços dos espíritos optaram por seguir a Satanás e a eles foi negada a oportunidade de vir a terra. Todos aqueles que aceitaram Cristo foi permitido vir a terra e ganhar um corpo físico. A vida na terra não é fácil, mas ela é assim para que tivéssemos oportunidades de crescimento. Ela nos permite se possível, procurar e encontrar a verdade. Mas é claro, não é possível para todos. Muitas pessoas viveram suas vidas sem ouvirem falar de Jesus Cristo – algumas porque viveram antes de Ele haver nascido, outros simplesmente porque o evangelho nunca lhes foi ensinado. Através dos séculos, os teólogos debateram o que aconteceria com essas pessoas. Deus as puniria por algo que não tinham nenhum controle? É claro que não. Deus é amoroso e justo e nos enviou para a terra. Isso significa que Ele dará a cada um uma chance justa de aceitar ou rejeitar Seu evangelho. Aqueles que morreram sem ter sido dada a oportunidade de ouvir o evangelho receberam depois da morte – não uma segunda chance, mas a primeira chance, essa é a maneira que um Deus de amor escolheria faze-lo. Eles podem, assim como nós podemos, aceitar ou rejeitar os ensinamentos de Jesus Cristo e aceitar as bênçãos e as consequências de suas escolhas. O Plano de Salvação é um plano de amor, bondade, idealizado pelo nosso Pai Celestial, para nos dar a oportunidade de nos tornarmos tudo àquilo que Ele desejava que nos tornássemos.

Ao continuar a estudar os sites oficiais da igreja, anote aquilo que realmente tem sido ensinado aos Mórmons em nossos dias. Os manuais das aulas dominicais estão disponíveis a todos. Esses ensinamentos são aqueles que definem a religião. Os mórmons seguem as doutrinas fundamentais, aquelas ensinadas pelos profetas atuais e que afetam a nossa salvação eterna.

Ferramentas pessoais